Afinal, como funciona a cirurgia capilar? Entenda mais!

Afinal, como funciona a cirurgia capilar? Entenda mais!

Quando o cabelo começa a cair e ficar ralo, deixando boa parte do couro cabeludo à mostra, logo vem a ansiedade e o medo de não reverter a situação. Porém, embora esses sentimentos sejam muito comuns, não há razão para tamanha preocupação, pois já existem técnicas capazes de controlar e de dar uma solução definitiva para o problema, cirurgia capilar.

A cirurgia capilar, por exemplo, é um dos procedimentos mais eficazes para combater a alopecia androgenética, conhecida popularmente como “calvície hereditária”. Você já ouviu falar nesse tratamento? Sabe como funciona? Se a sua resposta é não ou se você já ouviu falar a respeito, mas quer saber melhor do que se trata, continue a leitura.

O que é e como funciona a cirurgia capilar?

A insatisfação com a calvície é o principal motivo para se recorrer à cirurgia capilar. As pessoas que sofrem com a queda dos fios e com o couro cabeludo aparente podem contar com dois procedimentos para combater esse problema: o implante e o transplante capilar. O paciente tem à sua disposição métodos capazes de controlar e de dar uma solução imediata para a calvície.

No passado, a cirurgia capilar era feita com a retirada e recolocação de tufos de cabelos com aproximadamente 15 fios para serem implantados com uma determinada distância entre eles e, assim, abranger uma cobertura maior. Porém, essa técnica deixava uma aparência artificial e tinha grande rejeição dos pacientes. Por isso, os especialistas buscaram aprimorar o método.

Atualmente, existem técnicas que permitem a aparência mais natural, como o Transplante de Unidade Folicular (FUT) — em que os fios são retirados da parte posterior da cabeça —, e a Extração de Unidades Foliculares (FUE), em que os folículos são extraídos um por um, tanto na região próxima à nuca quanto na parte lateral da cabeça.

Dependendo do caso do paciente, o médico pode realizar apenas um dos procedimentos ou utilizar os dois para ter resultados mais satisfatórios.

Após a retirada dos fios da área mais abundante ou a seleção dos fios sintéticos, eles são transplantados na área atingida pela alopecia (nome científico para calvície), seguindo a mesma direção, ângulo e irregularidade dos fios que já foram perdidos. Para isso, é preciso aplicar anestesia local e contar com a colaboração de 5 a 12 profissionais. O procedimento pode ter entre 5 e 10 horas de duração.

Quando e para quem é indicada a cirurgia capilar?

O procedimento é indicado para pessoas que sofrem com calvície avançada e têm prejuízos sociais e emocionais devido ao problema. Mas, antes de recorrer à cirurgia, o paciente precisa ficar atento às restrições e recomendações médicas. Por isso, é fundamental realizar uma consulta com o tricologista.

Em geral, a cirurgia é recomendada para pessoas acima de 25 anos de idade. Também é preciso cuidar muito bem do couro cabeludo para que a região fique livre de inflamações. Três meses antes da cirurgia, o paciente precisa massagear a área do couro cabeludo onde estão os fios saudáveis que serão extraídos. As mulheres precisam ter um tratamento hormonal e reposição de vitaminas.

Vale lembrar que a calvície pode ser desencadeada por inúmeros motivos; portanto, em alguns casos a cirurgia não é recomendada, pois não é a solução do problema. Por exemplo, pessoas com alopecia areata sofrem com uma doença autoimune: o próprio organismo impede os folículos de produzirem o cabelo. Ou seja, por mais que sejam transplantados, os fios não têm potencial para crescimento.

Qual a diferença de transplante para implante capilar?

Diferentemente do que a maioria das pessoas pensa, esses procedimentos não são a mesma coisa. Trata-se de técnicas cirúrgicas de reposição capilar que agem no combate à calvície. Cada método atua de uma forma e é voltado para uma finalidade específica.

Por exemplo, o transplante consiste na retirada dos folículos pilosos de algumas partes do couro cabeludo para serem transplantados em outras áreas. Normalmente os fios vêm de regiões como as têmporas e a nuca.

Nesse caso, a chance de rejeição pelo corpo é praticamente nula, pois o doador é o próprio receptor. O resultado fica mais visível após oito meses, pois é nesse período que o fio estará em crescimento. Isso mesmo: o cabelo continua a crescer e o efeito é muito natural.

Mas com o implante é diferente. O procedimento é feito com enxertos artificiais no couro cabeludo. Nesse caso, como o receptor não é doador, existe a chance de o corpo rejeitar o implante ou de haver infecções. O resultado é imediato, mas não é tão natural quanto o transplante. Como os fios são sintéticos, caso sejam cortados, não vão crescer novamente.

Qual o procedimento ideal?

Os dois métodos têm como resultado a devolução dos fios e a da autoestima do paciente, mas cada procedimento tem a sua especificidade. Além do efeito final, é preciso avaliar se você deseja um resultado imediato e o quanto está disposto a investir.

Mas, em todos os casos, é necessário realizar uma consulta com um médico especialista em cabelos e em patologias do couro cabeludo: o tricologista. Ele é o profissional mais capacitado para esclarecer todas as suas dúvidas e fazer o acompanhamento completo do tratamento.

Existem métodos não cirúrgicos com a mesma finalidade?

Sim, existem alternativas à cirurgia. O Sistema CNC® — Capelli Naturali a Contato (ou Cabelo Natural a Contato) — é um método não cirúrgico que atua na reconstrução dos fios e do couro cabeludo de forma indolor.Criado em 1968 na Itália, ele é indicado para pessoas com calvície avançada, e o resultado consiste em uma aparência natural. Para realizá-lo, é preciso fazer um teste de alergia e de compatibilidade.

Além deste, existem outros métodos alternativos, como o uso de medicamentos, a eletroterapia e a fototerapia. Mas, independentemente das possibilidades, é fundamental conversar com um especialista para escolher o método ideal. Na Tricosalus Clinics, você pode contar com serviço personalizado, ético e transparente, com base médica e científica.

Agora que você já sabe como funciona a cirurgia capilar e quais as alternativas para esse procedimento, não há motivo para sofrer com a alopecia. Lembre-se de que existem tratamentos menos invasivos e com resultados satisfatórios. Converse com o seu médico e descubra qual o procedimento mais recomendado para o seu caso.

Está satisfeito com as informações do texto? Então, fique por dentro dos tratamentos capilares da Tricosalus. Mantenha a sua saúde, autoestima e bem-estar em dia!

Responder

Seu email não será divulgado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.