Será que estou tendo perda de cabelo além do normal?

Será que estou tendo perda de cabelo além do normal?

A queda capilar atinge tanto homens quanto mulheres e pode acontecer em diferentes momentos da rotina: no travesseiro após acordar, durante o banho ou, simplesmente, ao passar as mãos pelos fios. Dependendo da quantidade, a observação vem seguida de uma pergunta: será que essa perda de cabelo é normal?

Se você já teve ou está com essa dúvida, este conteúdo vai ajudá-lo(a) a entender melhor o assunto. Continue a leitura.

Por que os cabelos caem?

A queda natural faz parte do ciclo de vida do cabelo. Esse processo é composto de três fases: anágena (crescimento), catágena (transição) e telógena (repouso). A última fase dura aproximadamente três meses e, depois disso, o fio cai. Isso significa que o cabelo completou o seu ciclo e esse espaço será preenchido por um novo fio.

Ou seja, essa queda é fisiológica, natural. Já a queda excessiva de cabelos pode ser ocasionada por algum tipo de calvície, em decorrência de tratamentos ou de alguma doença.

E como saber se a queda do seu cabelo deve ser considerada normal ou excessiva? Simples: basta observar a quantidade. Diariamente, é normal caírem de 50 a 100 fios de cabelo. Se a queda de cabelos for maior do que 100 fios por dia, é hora de ficar atento e buscar ajuda médica.

Como identificar se a perda de cabelo está além do normal?

Se você desconfia que a quantidade de cabelo que perde por dia é alta, observe melhor o seu cotidiano. No entanto, não se concentre apenas no número de cabelos que perde por dia, mas na densidade de cabelos no seu couro cabeludo. Veja algumas dicas para identificar melhor a perda capilar.

Observe o travesseiro

Ao acordar, veja como está o seu travesseiro. Se ele estiver com fios caídos da sua cabeça, reúna todos e veja se a quantidade é significativa. Para facilitar, use colchas e fronhas de uma única cor durante o período de observação.

Compare por meio de fotos

Você precisa de um parâmetro para descobrir se a queda é excessiva ou não. Use a câmera do seu celular para registrar a quantidade de cabelos perdida por uma semana. Fotografe diariamente os momentos em que percebe a queda dos fios: no travesseiro ao acordar, no banho, ao pentear e ao passar as mãos nos cabelos. No final da semana, compare as fotos e veja se a queda é realmente motivo de preocupação.

Perceba se o cabelo está mais ralo

Por se olhar no espelho diariamente, é fácil conhecer o volume do seu cabelo. Além disso, passar as mãos entre os fios também ajuda a conhecer melhor a quantidade de cabelo. Portanto, observe se o volume está alterado e se há redução significativa no número de fios.

Observe a presença de entradas

Uma das formas mais práticas de identificar a queda excessiva é o surgimento de áreas visíveis do couro cabeludo, as famosas “entradas”. As áreas calvas podem surgir com a idade, pela genética ou por alguma outra razão específica. Nesse caso, é recomendado procurar ajuda médica.

Quando preciso buscar a ajuda de um especialista?

Se você realizou todos os testes mencionados no tópico anterior e percebeu que a queda é excessiva, é hora de buscar a ajuda de um tricologista — médico especializado em cabelos e no couro cabeludo. Nada de ir à farmácia comprar algum produto que promete parar com a queda, pois somente um profissional pode identificar a origem do problema e indicar o tratamento mais adequado.

Para isso, ele irá solicitar exames e avaliar a sua rotina e possíveis fatores que podem estar relacionados à queda capilar. Todas essas informações são necessárias para o diagnóstico e, consequentemente, para a prescrição do tratamento correto.

Como você acompanhou neste texto, a perda de cabelo pode ser natural ou excessiva. Com um pouco mais de atenção no dia a dia é possível identificar se essa queda é prejudicial ou não. Se ela ocorrer em excesso, é necessário buscar ajuda médica para descobrir o motivo e iniciar um tratamento.

Durante a consulta, o médico irá avaliar diversos fatores para dar o diagnóstico. Por exemplo, você sabia que a queda capilar e o uso de anticoncepcional podem estar relacionados? Leia sobre o assunto em nosso post!

Responder

Seu email não será divulgado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.