Saiba tudo sobre o Tratamento Reequilibrante Tricosalus

Saiba tudo sobre o Tratamento Reequilibrante Tricosalus

Você já conhece o Tratamento Reestruturante Tricosalus? Trata-se de um procedimento estético personalizado para pessoas com alopecia androgenética inicial, ou seja, pessoas que contam com uma boa quantidade de fios, mas cuja estrutura dos fios é fina.

O tratamento é realizado após o diagnóstico médico e a realização de exames como o Tricotest® — que avalia a condição do couro cabeludo e patologias como dermatites, oleosidade excessiva e suor muito ácido — e exames de sangue (cerca de 50).

A solicitação desses exames é muito importante, pois eles são capazes de detectar diversos fatores, tais como as deficiências hormonais. Com isso, o tricologista (médico especialista em cabelos e no couro cabeludo) fica respaldado para receitar o tratamento hormonal, que complementa o trabalho da dermatologia.

Gostou do assunto e quer entender mais sobre ele? Neste texto, você vai saber mais sobre este tema e identificar como o Tratamento Reestruturante Tricosalus pode ajudá-lo. Acompanhe!

Como é realizado o Tratamento Reestruturante Tricosalus?

O procedimento é dividido em três etapas, com 12 sessões no total. O intervalo médio entre essas sessões é de 15 a 20 dias corridos. Os resultados são perceptíveis a partir da sexta sessão, pois nesse período o cabelo já está desintoxicado.

Para comprovar a eficácia do tratamento são realizados outros exames e um segundo Tricotest® para avaliar o resultado e verificar se o paciente já pode ser encaminhado para a próxima etapa: o tratamento estimulante.

Para quem o Tratamento Reestruturante Tricosalus é indicado?

Como você verificou no início deste texto, o tratamento é voltado para pessoas com alopecia androgenética inicial. Preventivo e com resultado significativo, ele foi criado para os casos em que, embora o o paciente apresente uma boa quantidade de fios, eles se encontram miniaturizados, ou seja, estão finos e frágeis. Nessa condição, é possível ver o couro cabeludo da pessoa.

Todos os fios miniaturizados são reversíveis porque o bulbo capilar tem a capacidade de criar outro fio no lugar deste. Porém, se nenhum tratamento for efetuado, o próximo fio que esse bulbo vai desenvolver será fino e terá um tempo de vida menor.

O tratamento reestruturante foi criado por esse motivo: para controlar toda a parte androgenética e evitar que os próximos fios sejam miniaturizados. Para isso, além do tratamento hormonal, são receitados medicamentos tópicos que visam a melhorar o crescimento e o desenvolvimento do próximo fio, de forma que ele nasça grosso, com o calibre natural e com tempo de vida maior.

Pessoas com calvície avançada também podem recorrer a esse procedimento?

O tratamento também atende aos pacientes que desejam manter ou estimular os poucos fios de cabelo que possuem, mas o ideal é que casos de calvície avançada sejam tratados com o Sistema CNC — Capelli Natural a Contato.

Quando o tratamento não é indicado ou precisa ser adaptado?

O tratamento tópico pode ser interrompido em razão de doenças autoimunes ou por algumas disfunções importantes descobertas no exame de sangue. Além disso, o paciente também pode se recusar a tomar medicações.

Se a paciente estiver grávida, o tratamento precisa ser adaptado. Já os pacientes com casos de trombose ou de pressão alta sofrem uma série de limitações. Por isso, passar pela avaliação médica e realizar todos os exames para verificar as condições de saúde são tão importantes no início do tratamento.

Quais são as variações de tratamentos feitos pela clínica?

Tratam-se de variações medicamentosas indicadas de acordo com os resultados dos exames de sangue do paciente. Às vezes, ele pode ter a parte hormonal desequilibrada; então, é preciso corrigir o problema por meio de um tratamento medicamentoso específico.

O paciente pode ter carência de vitaminas e minerais ou uma série de outros fatores. Por isso, são solicitados mais de 40 exames de sangue para fazer tal verificação. Com esse resultado em mãos, essas alterações são corrigidas.

Além disso, o Tricotest® também mostra o couro cabeludo do paciente e indica se existe uma camada de oleosidade, que chamamos de “camada córnea”. Uma camada córnea muito espessa — isso normalmente diz respeito ao acúmulo de células mortas — é provocada pelo excesso de oleosidade e suor. Por meio desse exame, é possível avaliar se essa “capa” está muito grossa ou está fina.

Mas o que significa essa “capa”? Bem, o natural é que seja uma fina camada de proteção. Quando ela está muito grossa é preciso adaptar o tratamento. É realizada uma desintoxicação com peeling e óleos essenciais para reequilibrar a glândula sebácea e auxiliá-la na remoção dessa camada grossa para depois entrar com uma estimulação.

Isso é necessário porque, se houver essa camada grossa por cima, qualquer produto tópico usado no couro cabeludo do paciente para estimular a circulação sanguínea periférica não terá penetração. Ou seja, o tratamento não atingirá a derme para ativar a circulação sanguínea.

Quais as etapas do tratamento e quando ele começa a ser percebido?

O tratamento é feito por uma equipe multidisciplinar, responsável pelos procedimentos e pela parte medicamentosa. Afinal, não adianta cuidar do couro cabeludo e não tratar o organismo por completo.

Por exemplo, se você tiver uma disfunção hormonal, o crescimento do fio será estimulado, mas ele vai nascer fino. Ou seja, é como se não tivesse resultado. Da mesma forma, caso seja utilizada apenas a parte medicamentosa, não haverá a estimulação física necessária para o fio nascer mais grosso e forte. Portanto, os dois funcionam juntos.

Existem alguns pacientes que precisam mais de um tipo de tratamento do que o outro; por isso, o procedimento é adaptado de acordo com o diagnóstico. E, para complementar o processo, quando vai à última consulta, ele tem a opção de dar continuidade em mais seis sessões somente de estimulação para acelerar o crescimento do fio.

Existem três fases de crescimento:

  • anágena (quando o fio começa a nascer);
  • a catágena (fase de repouso);
  • e a telógena (quando o cabelo cai).

Então, se os fios do paciente estiverem na fase anágena, o tratamento pode ter resultado em até dois anos após o término. Nesse caso, para acelerar esse crescimento, ele pode continuar o tratamento de estimulação por mais seis meses.

Quais são os diferenciais do tratamento reestruturante Tricosalus?

Além do procedimento em si, quando o paciente finaliza o tratamento reequilibrante para casos de alopecia androgenética, ele precisa manter um acompanhamento médico. Não é que ele necessite refazer sempre o tratamento, mas é preciso realizar consultas periódicas, uma vez que não é possível mudar o seu DNA.

Como ainda não existe uma cura para a alopecia androgenética, é preciso recorrer aos tratamentos atuais e manter o acompanhamento profissional para não perder os resultados.

Por que escolher a Tricosalus para realizar esse tratamento?

O principal motivo é que a Tricosalus trata o paciente sob uma perspectiva de 360º, avaliando todos os fatores importantes para a evolução do quadro e combatendo os problemas de forma eficaz. Além disso, a clínica dispõe de uma excelente equipe multidisciplinar para atendê-lo e está à disposição para dar mais informações ou tirar dúvidas sobre o tema.

Como você viu, o Tratamento Reestruturante Tricosalus é capaz de recuperar a saúde e a beleza natural dos cabelos de pacientes com alopecia androgenética inicial. Mais do que isso, o procedimento faz parte de uma rotina de cuidados que utiliza diferentes técnicas e torna o resultado ainda mais satisfatório e duradouro.

Portanto, se você gostou dessas informações, mas gostaria de saber mais detalhes e iniciar o tratamento, entre em contato conosco. Será um prazer atendê-lo e ajudá-lo a recuperar a saúde dos seus cabelos e a sua autoestima!

Responder

Seu email não será divulgado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.