Ozonioterapia: como funciona e para quais casos é indicada?

Ozonioterapia: como funciona e para quais casos é indicada?

Você já ouviu falar na ozonioterapia? E, mais especificamente, na ozonioterapia capilar? Trata-se de um procedimento à base de ozônio, substância capaz de matar bactérias, tratar células doentes e restaurar tecidos rompidos no couro cabeludo.

Por ser um dos oxidantes mais potentes, o ozônio tem ação germicida, assim como infinitas aplicações, além de ser capaz de curar mais de 250 enfermidades. Para saber como funciona esse tratamento e em que casos a ozonioterapia capilar é indicada, leia este texto!

Como funciona a ozonioterapia para cabelo?

Essa técnica terapêutica resulta da mistura dos gases oxigênio e ozônio, produzindo o ozônio medicinal. A aplicação dessa substância pode acontecer de forma isolada ou complementar, mas ambas têm as seguintes funções:

  • anti-inflamatória;
  • antisséptica;
  • modulação do estresse oxidativo;
  • melhora da circulação periférica e da oxigenação.

Para realizar a ozonioterapia capilar é preciso utilizar um aparelho de alta frequência que produz um efeito eletrostático. O instrumento gera o ozônio na fórmula química O3, uma célula oxidada de oxigênio fácil de ser encontrada na estratosfera e na selva após uma chuva forte.

A principal característica dessa composição é a sua capacidade antibacteriana. Por esse motivo, a ozonioterapia é utilizada em hospitais, salas de cirurgias e ambulâncias. O ozônio, portanto, é necessário em toda a estrutura sanitária, assim como em piscinas e em máscaras faciais.

Mas qual é a relação do ozônio com os cabelos?

Primeiramente, é preciso entender que o couro cabeludo produz uma carga bacteriana entre os bulbos capilares, o que prejudica a saúde dessa região. Para realizar a sua limpeza, é necessário, então, utilizar um produto capaz de matar essas bactérias.

Algumas pessoas pensam que o álcool ou a água oxigenada têm essa função, quando, na verdade, eles só têm a capacidade de higienizar a área. Além disso, esses produtos não são recomendados, uma vez que podem danificar o couro cabeludo e tirar a cor do cabelo. Já a ozonioterapia é capaz de matar as bactérias e tratar os fios ao mesmo tempo.

Como é realizado o procedimento?

Inicialmente, é feita uma higienização e uma esfoliação no couro cabeludo e nos cabelos, utilizando produtos de tratamento. Depois, o vapor ozonizado é borrifado através de um aparelho, buscando ativar a circulação vascular e melhorar a qualidade dos fios.

Quais são os materiais utilizados no procedimento?

Para aplicar o método, o aparelho usa a descarga elétrica de baixa frequência — percebida como uma espécie de coceira pelos pacientes — em contato com a cabeça, criando essa molécula de ozônio.

O aparelho é produzido na Itália, sendo específico para esse tipo de atividade. A máquina é coligada a um cabeçote, que é colocado em contato com o couro cabeludo.

Em quais casos esse tratamento é indicado?

A ozonioterapia é indicada para todos os pacientes, pois corresponde a um tratamento preventivo. Ela evita patologias como a dermatite e a foliculite, causadas pela presença de bactérias.

Na dermatite, por exemplo, o paciente apresenta coceira, avermelhamento intenso e bolhas na área do couro cabeludo. Assim, o tratamento serve para limitar eventuais patologias desse tipo e favorecer uma atividade da epiderme mais saudável.

Como e com que frequência são realizadas as sessões?

O aparelho de alta frequência é passado em toda a área do couro cabeludo durante 10 minutos. A quantidade de sessões depende do caso do paciente, mas se trata de um procedimento de rotina. Normalmente são necessárias quatro sessões, uma por semana.

Quais as vantagens do tratamento?

A principal vantagem da ozonioterapia é a redução direta da presença de bactérias no couro cabeludo. Já que elas limitam o processo de vida saudável do bulbo, é preciso agir precisamente na causa e eliminar qualquer tipo de alteração na formação e no crescimento dos fios (tal como acontece no problema da calvície: normalmente, o cabelo que nasce é mais fino do que o anterior e segue nesse ciclo até não crescer mais).

Dessa forma, o efeito do ozônio garante a produção de uma raiz forte e de um fio saudável.

A ozonioterapia é suficiente para ter cabelos saudáveis?

O método é fundamental para evitar a degeneração da saúde do bulbo, mas ele não é o único envolvido no processo. É preciso somar o tratamento com produtos que aumentem a circulação periférica de sangue na região e façam um realinhamento de hormônios.

Até o xampu deve ser adequado para o tratamento: o produto precisa ser capaz de limpar a epiderme, entre outras funções. Além disso, assim como qualquer outra parte do corpo, a saúde dos cabelos precisa ser acompanhada por um profissional especialista — nesse caso, um tricologista.

Existe algum risco ao realizar a ozonioterapia?

Existe risco quando se usa o ozônio líquido. Ele prejudica principalmente o operador, dado que este fica em contato com a substância todos os dias. Já o paciente, que recebe o produto uma vez ao mês ou a cada 15 dias, não precisa se preocupar.

Por isso, ao procurar pela terapia, verifique se o local trabalha com ozônio concentrado, que não causa dano nem ao paciente nem ao operador.

Qual a importância de contar com uma empresa especializada?

Os problemas capilares e do couro cabeludo podem ser tratados por um dermatologista e por um tricologista. Em alguns casos, um profissional é mais recomendado do que o outro — e, em outros, é necessária a atuação de ambos.

Quando se trata de patologias do couro cabeludo, como a dermatite, o ideal é procurar uma empresa especializada, pois, além de estar focada nesse tipo de tratamento, ela dispõe dos mais modernos equipamentos para tratar o caso.

As empresas especializadas oferecem também uma melhor estrutura para realizar tratamentos preventivos. No entanto, antes de escolher uma, considere as avaliações e o número de casos bem-sucedidos. Há lugares onde os sintomas são compilados em um banco de dados, o que ajuda a diagnosticar futuros casos e auxiliar as pesquisas na área.

Se você apresenta queda capilar, tem os fios fragilizados pelo estica e puxa das escovas ou sofre com químicas e danos provocados por fatores ambientais (poluição, calor e vento), a ozonioterapia vai ajudar a restabelecer a saúde dos seus cabelos. Ela é recomendada até para quem não manifesta esses problemas, já que o tratamento é preventivo.

Gostou do assunto e quer saber ainda mais sobre a ozonioterapia? Então, entre em contato agora mesmo conosco: temos profissionais altamente qualificados, dispostos a tirar todas as suas dúvidas!

Responder

Seu email não será divulgado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.