Osteoporose e remédio para calvície: entenda essa relação

A calvície é um problema que atinge tanto homens quanto mulheres e que pode afetar o indivíduo não apenas no aspecto físico, mas também emocionalmente. A boa notícia é que a perda excessiva de fios, que causa redução no volume de cabelo e o aparecimento de áreas calvas — as famosas “entradas” —, é algo que pode ser tratado, embora ainda não exista uma cura para essa condição.

Apesar dessa cura ainda não ser uma realidade, pesquisadores da Universidade de Manchester, no Reino Unido, podem ter desenvolvido um remédio para a calvície por meio de um estudo sobre a osteoporose — doença que enfraquece os ossos.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura.

Novo tratamento para a calvície

Quem sofre com a calvície certamente já conhece inúmeros produtos e tratamentos que prometem resolver o problema, mas o fato é que bem poucos promovem resultados mais significativos. E, como grande parte da população tem essa patologia, espera-se que que os avanços da medicina e da tecnologia possam, muito em breve, alcançar uma solução verdadeiramente eficiente. O que ninguém esperava, até então, é que um desses resultados mais promissores pudesse vir a ser conquistado com um remédio usado para o tratamento da osteoporose.

Trata-se de uma medicação chamada de WAY-316606, que suprime a proteína responsável pela queda de cabelos e promove o crescimento dos fios em questão de dias. Contudo, apesar de os estudiosos terem chegado a essa conclusão, eles ainda estão realizando novos testes e estudos para comprovar o efeito. Os resultados da pesquisa foram publicados na revista PLOS Biology.

Osteoporose e remédio para calvície

A pesquisa, realizada em laboratório, utilizou amostras de folículos de mais de 40 homens que passaram por transplante capilar. Primeiro, os estudiosos fizeram uso da Ciclosporina A (CsA), uma droga imunossupressora utilizada desde 1980 para impedir a rejeição de órgãos transplantados e diminuir os sintomas de doença autoimune.

No entanto, os cientistas descobriram que essa droga reduzia a ação da proteína SFRP1, uma reguladora de crescimento que também controla os folículos pilosos. E, como a CsA provoca efeitos colaterais, os pesquisadores concluíram que ela não era adequada para o tratamento da calvície.

Foi então que a equipe começou a analisar outros agentes para promover o estímulo do crescimento dos fios sem prejuízos. Na busca por alternativas, eles constataram que a WAY-216606, usada no tratamento da osteoporose, não tinha efeitos colaterais e realizava uma ação ainda mais importante: estimulava o crescimento dos folículos capilares em apenas dois dias – ou seja, era mais eficiente na supressão da proteína.

Tratamentos atuais para o controle da calvície

Enquanto esse remédio para calvície ainda não tem a sua eficácia comprovada, pacientes com essa condição podem recorrer a outros tratamentos. Atualmente, existem métodos cirúrgicos, como o transplante e o implante capilar, e os não cirúrgicos, que têm a mesma finalidade e entre os quais se encontra uma solução também definitiva para o problema, que é o Sistema CNC.

Sistema CNC

Sistema CNC é uma das técnicas mais modernas no tratamento da calvície. A sigla significa “Capelli Naturali a Contato” — “Cabelo Natural a Contato”, em português. Trata-se de um método utilizado para reconstruir os fios e o couro cabeludo de forma indolor. O procedimento foi criado na Itália e implementado no Brasil pela Tricosalus Clinics.

Ele é indicado para pessoas com calvície avançada e que preferem um resultado mais natural. A integração dos cabelos é feita de forma gradual nas áreas calvas e areadas do couro cabeludo. Esse processo é realizado anatomicamente, de acordo com as especificidades do paciente.

Apesar de não ser um procedimento cirúrgico e não haver contraindicação, é necessário realizar um teste de alergia e compatibilidade para aderir ao CNC. Uma vez realizado o CNC, o paciente pode resgatar a sua autoestima e a autoconfiança com o aumento da quantidade de cabelos, além de contar com a total liberdade de movimentos proporcionada pelo método.

A seguir, confira outros recursos não cirúrgicos para o tratamento da queda excessiva de cabelo.

Tratamento Reequilibrante

Tratamento Reequilibrante é mais indicado para pacientes com alopecia androgenética inicial, ou seja, pessoas com uma boa quantidade de fios, mas cuja fibra é fina. O procedimento é dividido em três etapas: desintoxicação, purificação e estimulação. Ele inclui a remoção da oleosidade e de células mortas no couro cabeludo, aplicação de antifúngicos, antibacterianos e vasodilatadores.

O tratamento acontece em 12 sessões, realizadas a cada 15, 21 ou 31 dias, dependendo da indicação médica. Além disso, são utilizados 24 produtos, entre pré-xampus, xampus, loções e ampolas, organizados em kit de manutenção para uso domiciliar. O paciente também é contemplado com dois Tricotests — realizados na sexta e na 12ª sessão — e acompanhamento médico.

Tratamento Desintoxicante

Tratamento Desintoxicante é recomendado para quem sofre com dermatite, foliculite, descamação, sensibilidade e oleosidade no couro cabeludo. Assim, o paciente não precisa apresentar a queda de cabelo, mas apenas as queixas de incômodo, dor ou coceira na região capilar.

Como o próprio nome diz, o procedimento realiza uma desintoxicação e purificação na área do couro cabeludo. O tratamento inclui peeling capilar, ozônio, antifúngicos, antibacterianos, dermocosméticos e óleos essenciais.

São utilizadas seis sessões e 18 produtos para eliminar a oleosidade excessiva, que causa a proliferação de fungos e bactérias. Essas sessões são realizadas entre 15 e 21 dias de intervalo. O paciente que realiza esse procedimento também tem direito ao exame Tricotest e a acompanhamento médico durante o processo.

Tratamento estimulante

tratamento estimulante é voltado para pacientes com início de afinamento dos fios e bom volume capilar ou para pacientes cujo couro cabeludo esteja sem a camada córnea. Esse procedimento estimula o crescimento capilar de forma mais rápida, com o auxílio de vasodilatadores para aumentar a fase anágena dos fios e aparelhagem de estimulação. Para isso, utilizam-se:

  • oxigenioterapia;
  • laser de dupla função para estimular a circulação;
  • vasodilatador com quantidade mínima de álcool e ampola Rubexil — cinco vezes mais eficiente do que a fórmula existente no Brasil.

São seis sessões, com o uso de 12 produtos (xampus e ampolas) e kits de manutenção domiciliar fornecidos durante o tratamento. As sessões acontecem em intervalos de 20 a 30 dias. No tratamento, também estão incluídos um Tricotest e o acompanhamento médico.

Todos esses tratamentos, portanto, são disponibilizados pela Tricosalus, localizada em São Paulo.

Como você percebeu, o remédio para calvície ainda não existe no mercado, mas ele está cada vez mais perto de se tornar uma realidade. E, enquanto ele não chega, os tratamentos atuais continuam trazendo resultados satisfatórios e inovações para controlar o problema. Mas, antes de optar por um método, consulte-se com um médico especialista — o tricologista —, realize os exames necessários e siga as orientações do profissional. Afinal, sua saúde deve ser a prioridade sempre.

Gostou do conteúdo? Então, siga as nossas redes sociais e acompanhe outros artigos e novidades sobre esse tema. Nós estamos no FacebookTwitter e LinkedIn.

Responder

Seu email não será divulgado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.