O Gel FF funciona? Saiba o que dizem os especialistas!

Você já ouviu falar a respeito do gel transdérmico para o tratamento da queda de cabelo excessiva?

Mais conhecido pelo nome “Gel FF”, o gel transdérmico (uma emulsão que apresenta uma consistência que remete à de gel) é, essencialmente, um produto cuja fórmula concentra duas substâncias ativas já bastante conhecidas no combate à queda de cabelo e sobre as quais já publicamos alguns artigos aqui no blogue: a Finasterida (via de regra, na quantidade de 0,025%) e a Flutamida (geralmente, na quantidade de 1%).

Além de ambos serem indicados para pacientes diagnosticados com alopecia androgênica – mais popularmente conhecida como “calvície hereditária”, os medicamentos à base de Finasterida e de Flutamida apresentam outro aspecto em comum: originalmente, cada um deles foi desenvolvido para tratar de outras doenças, sendo que a sua prescrição para a terapêutica da acentuada queda de cabelo resultou da observação acerca dos seus efeitos.

Mais especificamente, a Finasterida se destinava ao tratamento de hiperplasia prostática (aumento da próstata); no entanto, surpreendentemente, a substância revelou efeitos positivos nos pacientes que também manifestavam um quadro de alopecia, tornando-se, a partir de então, uma alternativa contra esse problema. Já no caso da Flutamida, trata-se de uma substância prescrita para pacientes com câncer de próstata em estágio avançado ou no qual as terapias tradicionais não atingiram o resultado esperado.

Outra similaridade entre a Finasterida e a Flutamida é o mecanismo de ação de cada um desses princípios ativos: inibir especificamente a 5-alfa-redutase, enzima que converte a testosterona em dihidrotestosterona (DHT). Isto porque, ao reduzir os níveis de produção do DHT (hormônio responsável pela miniaturização dos folículos pilosos), eles evitam o enfraquecimento dos folículos e, consequentemente, a perda acentuada dos fios.

 

Por que “transdérmico”?

 

De acordo com o próprio dicionário, “transdérmico” corresponde àquilo que “passa através da pele”. Assim, sob a designação “transdérmico”, o Gel FF é aplicado diretamente no couro cabeludo para ser absorvido por ele. Desta forma, ocorreria uma espécie de potencialização dos efeitos da Finasterida e da Flutamida, absorvidas pela própria região na qual devem atuar.

Também por esse motivo, o uso do Gel FF é considerado bastante prático, sendo que o produto tanto pode ser encontrado na sua versão já pronta quanto na sua versão manipulada. Quanto ao seu modo de uso, a prescrição normalmente contempla que, antes de dormir, 20 gotas do produto sejam aplicadas no couro cabeludo, que deve ser massageado suavemente.

 

E o que os especialistas dizem a respeito do Gel FF?

 

De acordo com os especialistas, o Gel FF segue uma tentativa da medicina de obter o efeito mais potente da Finasterida, mas sem expor o paciente aos riscos dos seus efeitos colaterais. No entanto, ainda é preciso que outros estudos sejam realizados no sentido de provar a sua eficácia no combate à alopecia androgenética. Por hora, o que se sabe é o Gel FF seria recomendado para estabilizar o processo de queda dos fios ainda existentes. Assim, o seu papel no tratamento da calvície equivaleria ao de “coadjuvante”, isto é, a sua utilização exclusiva não resolveria por si só o problema, sendo necessário associá-lo a outras soluções.

Portanto, em caso de perda acentuada dos fios, o melhor a fazer é consultar-se o mais rápido possível com o médico dermatologista, pois somente a partir de uma avaliação completa será possível diagnosticar o quadro de calvície hereditária e prescrever o tratamento adequado.

Já para aqueles que necessitam de uma intervenção definitiva, lembramos que a Tricosalus trouxe para o Brasil (com exclusividade) uma solução não cirúrgica e definitiva: o Sistema CNC, que consiste na reconstrução das áreas calvas do couro cabeludo com a integração de cabelos naturais de forma gradual. Para quem quiser obter mais informações a esse respeito, basta entrar em contato com a Clínica, que está localizada no bairro da Vila Olímpia, em São Paulo, e agendar uma consulta, na qual as particularidades de cada caso serão analisadas por um médico altamente especializado no assunto e tratadas com os mais avançados recursos da área.

 

bannernewsletter2