Mito ou Verdade: tintura causa queda de cabelo?

Há aproximadamente três meses, a atriz britânica Keira Knightley, estrela de longas como Orgulho e preconceito (2005), Desejo e reparação (2007), Anna Karenina (2012), Piratas do Caribe (2003, 2006, 2007, 2011) e O jogo da imitação (2014), ganhou destaque na imprensa nacional e internacional ao falar sobre a saúde dos seus cabelos.

De acordo com o Corriere della Sera, famoso jornal italiano, a celebridade teria revelado: “Eu pintei o meu cabelo com praticamente todas as cores dos personagens que vivi em meus filmes. Tratei-os tão mal que eles começaram a cair. Então, nos últimos cinco anos, eu usei perucas, e foi a melhor coisa que já fiz” [tradução livre]. Já no Brasil, a declaração de Knightley foi notícia no site Ego e também na página de Beleza do Catraca Livre, segundo o qual “a estrela do filme Piratas do Caribe […] declarou que utiliza perucas há cinco anos depois que o excesso de produtos químicos causou a queda de seus cabelos”.

Dada a enorme visibilidade da renomada atriz e a repercussão do seu depoimento acerca de um tema que tem alcançado um número cada vez mais significativo de homens e também de mulheres (clique aqui e aproveite para conferir o nosso artigo sobre calvície feminina), a associação entre o uso de tinturas e a queda de cabelo voltou a ser pauta de diversos artigos pela internet e comentários nas redes sociais. Afinal, a aplicação de tintura causa ou não a queda acentuada dos fios? 

 

Tintura x Saúde Capilar: um pouco mais sobre essa relação

Passado quase um mês do noticiário sobre Keira Knightley ter aderido à peruca, a atriz inglesa teria “corrigido a sua declaração”, conforme publicação no site O Fuxico. De acordo com a matéria, Knightley teria recebido muitas ofertas de produtos para tratar o seu problema capilar, o que a teria levado a rever a sua declaração e especificar: ela só usa peruca nos filmes, para evitar mais danos aos cabelos.

À parte a confusão sobre o momento em que a celebridade se vale ou não da peruca, o fato é que a sua assertiva referente aos efeitos da tintura trouxe certa confusão no que diz respeito à diferença entre os danos que ela realmente pode causar ao fio e a origem da queda de cabelo, efetivamente.

Sem dúvida, já é do conhecimento geral que agentes externos (tais como tintas, alisamentos, umidade, sol, calor), que atuam sobre os cabelos diariamente, afetam o seu estado, sobretudo por meio das cutículas, camada superficial que mais sofre com as agressões.

Assim, os fios quimicamente tratados necessitam de maiores cuidados; do contrário tendem a ser mais porosos, isto é, tendem a perder a capacidade de armazenar água em seu interior, o que acaba comprometendo a sua maleabilidade, hidratação e brilho. Eis, portanto, o caso dos cabelos tingidos.

Além disso, perda de volume e quebra também são percebidos por quem não abre mão de colorir (ou descolorir) as madeixas. No entanto, os problemas com a queda dos fios, em geral, precisam ser melhor investigados.

Como se sabe, a vida de um fio de cabelo (do nascimento até a queda) dura cerca de um ano e meio a dois anos ⎼ o que pode variar de indivíduo para indivíduo, dependendo de sua etnia, características genéticas e estilo de vida. No caso dos processos químicos, eles podem danificar e até destruir o comprimento dos fios, mas, se o bulbo estiver saudável, eles crescerão nova e gradativamente.

Portanto, todo cuidado com os cabelos é válido. Seja qual for o tipo de tintura utilizada (permanente, semipermanente, temporária ou descolorante), conhecer os componentes e evitar reações alérgicas é fundamental. E, no primeiro sinal de queda de cabelo, lembre-se de procurar o seu dermatologista. Afinal, existem diversas causas pelas quais a calvície pode se manifestar, e somente o dermatologista especializado em patologias do couro cabeludo ⎼ do qual a Tricosalus dispõe ⎼ detém o conhecimento necessário para realizar um diagnóstico preciso e, a partir daí, indicar o tratamento mais adequado para cada pessoa.

 

bannernewsletter2

Responder para Cancelar

Seu email não será divulgado.