Dermatite Seborreica no couro cabeludo: o que, o que causa e como tratar, afinal?

Dermatite Seborreica no couro cabeludo: o que, o que causa e como tratar, afinal?

Dermatite Seborreica no couro cabeludo: o que, o que causa e como tratar, afinal?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a dermatite seborreica é uma doença de caráter crônico, que se caracteriza como uma inflamação na pele que provoca principalmente descamação e vermelhidão em algumas áreas da face, entre as quais está o couro cabeludo. Entre as demais áreas nas quais também pode acabar se manifestando, estão as sobrancelhas, atrás das orelhas, pálpebras, vincos do nariz, lábios, tórax e virilha. Trata-se, portanto, de uma dermatite que normalmente se forma em regiões em que a pele é oleosa ou gordurosa, conforme as informações registradas pela própria SBD.

Embora seja muitas vezes confundida com a caspa, o que ocorre é que a caspa é a forma pela qual ficou conhecida a descamação da pele oriunda dos quadros de dermatite seborreica – no caso, as escamas brancas. Dizendo de outro modo, a caspa se apresenta, então, como um dos sintomas da dermatite seborreica, entre os quais também podem constar os seguintes: oleosidade na pele e no couro cabeludo; escamas amareladas, cuja descamação é oleosa e arde; coceira; leve vermelhidão na área; e possível queda de cabelo.

Dado que a dermatite seborreica corresponde a uma doença crônica, a sua causa não é totalmente conhecida, de maneira que ela tanto pode ter origem genética quanto ser desencadeada por fatores externos, sendo que nenhum desses fatores externos está associado a falta de higiene, como muitas pessoas acreditam que sim.

Na verdade, entre as principais causas externas associadas ao surgimento do problema encontram-se, por exemplo, os permanentes, os alisamentos, as colorações em excesso e a utilização de produtos inadequados. Já no que se refere aos fatores internos, podem ser listadas as variações hormonais, a instabilidade emocional (ansiedade, estresse, depressão), alimentação inadequada, tratamentos farmacológicos e a proliferação descontrolada de microrganismos.

Atualmente, admite-se que uma das suas principais origens seja o fungo Malassezia sp, que vive no couro cabeludo da maioria dos adultos saudáveis, sem lhes ocasionar quaisquer problemas. No caso das pessoas que sofrem com o excesso de descamação do couro cabeludo, a possibilidade é a de que o seu sistema imunológico reaja de forma mais intensa ao fungo.

Especialista da Tricosalus, a dra. Isabela Assumpção participou recentemente de um evento no qual a dermatite seborreica foi abordada. De acordo com os dados contemplados na aula a que pôde prestigiar, ministrada pela dra. Thaís Proença, da Santa Casa de São Paulo, a dra. Isabela explica que a doença pode se manifestar em diferentes níveis, sendo muito comum em homens de meia idade e idosos, especialmente em homens brancos, com pele seca generalizada.

E como diagnosticar e tratar a dermatite seborreica?

Em se tratando de um problema no couro cabeludo, a primeira medida a ser tomada é o agendamento da consulta ao profissional responsável pelos cuidados da área – o dermatologista (com conhecimento em couro cabeludo e suas patologias), do qual a Tricosalus Clinics dispõe. Somente ele poderá realizar com precisão o diagnóstico do que de fato está desencadeando, por exemplo, a descamação excessiva da pele na região capilar e/ou a sua coceira e/ou ardência, indicando o tratamento mais efetivo para cada caso.

Via de regra, as áreas afetadas pela caspa necessitam de uma série de tratamentos particulares para reequilibrar o couro cabeludo, sendo estes os seus quatro passos fundamentais:

  1. a remoção da camada de caspa;
  2. a limpeza do couro cabeludo, que deve ser efetuada da maneira mais delicada possível;
  3. o controle do crescimento de microrganismos;
  4. a restauração da funcionalidade das células epidérmicas.

A propósito do conteúdo apreendido durante a aula sobre dermatite seborreica, a dra. Isabela Assumpção especifica melhor esses quatro pilares no combate à doença, lembrando sempre do cuidado necessário para que o próprio tratamento não comprometa a qualidade dos fios – o que reforça a necessidade de que seja consultado o profissional com conhecimento no assunto. Nesses quatro pilares estão:

  1. o controle da sebogênese (isto é, do aumento da oleosidade na região afetada);
  2. a ação antifúngica (tendo em vista a proliferação do fungo Malassezia sp);
  3. o controle da inflamação; e
  4. a redução da queratinização (para evitar a descamação).

Para quem se identifica com os sintomas aqui apresentados e tem interesse em passar por uma avaliação, basta agendar uma consulta com os especialistas da Tricosalus. Além de contar com um atendimento de excelente qualidade, prestado por uma equipe de profissionais com comprovadas experiência e competência na área, quem está sofrendo com a dermatite seborreica também encontra na Clínica a garantia de excelentes produtos, criados com exclusividade pela própria Tricosalus.

 

 

Responder

Seu email não será divulgado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.