Cura da calvície: descubra de uma vez por todas se ela existe

As pessoas que sofrem com a queda excessiva de cabelos estão sempre em busca de produtos e tratamentos para combater o problema. Como grande parte da população é atingida por essa patologia e já existem vários avanços na medicina e na tecnologia, será que ainda não identificaram a cura da calvície?

É o que você vai descobrir neste texto! Continue a leitura e saiba mais sobre os tratamentos disponíveis.

Verdade por trás do mito

Existem alguns mitos sobre a origem da calvície que desviam a atenção daquilo que realmente importa. Por exemplo, existe o mito de que lavar os cabelos diariamente ou penteá-los demais são ações que aumentam a queda dos fios. Na verdade, após a lavagem e durante o tempo em que você penteia os cabelos, os fios que caem são somente aqueles que já completaram o seu ciclo de vida. Ou seja, o ato, em si, não estimula a queda nem danifica a fibra capilar.

Outro mito diz respeito a dormir com os cabelos molhados. Isso não faz com que o cabelo caia; porém, desencadeia outros prejuízos, pois deixa o couro cabeludo e os fios abafados enquanto estão úmidos, tornando-os suscetíveis a fungos e bactérias. Ou seja, mesmo que não contribua para a queda capilar, o hábito estimula a caspa, a coceira e até o aumento da oleosidade.

É importante, no entanto, ficar atento quanto ao uso de acessórios como bonés, chapéus e ligas de cabelo. Caso você tenha uma predisposição genética e faça uso constante de um ou mais desses itens, verifique se eles não estão muito apertados, gerando tensão com o couro cabeludo. Isso impede as funções de respiração e transpiração e, consequentemente, pode ocasionar a queda dos fios.

Quem tem predisposição à calvície também deve evitar excesso de álcool, fumo, estresse, alimentação inadequada e sono de baixa qualidade, já que são fatores que aceleram o processo de queda.

Atenuação do problema

Quem já tem calvície aparente deve procurar um dermatologista ou tricologista — médico especialista em cabelo e no couro cabeludo — para tratar o problema. Inicialmente são solicitados exames de sangue e exames clínicos, como o Tricotest, para que seja verificada a estrutura da fibra capilar. É importante identificar o tipo de alopecia e as causas do problema para que sejam descobertos os possíveis tratamentos.

Já quem deseja prevenir a calvície e manter os cabelos bonitos e saudáveis deve adquirir bons hábitos. Alguns deles são:

  • tratamentos caseiros com frequência;
  • tratamentos profissionais pelo menos uma vez ao mês;
  • proteção dos fios à exposição solar;
  • secagem dos cabelos antes de dormir;
  • alimentação saudável rica em vitaminas.

Tratamento para a calvície precoce

Apesar de não ser considerada doença, a calvície atinge cerca de 50% dos homens e prejudica principalmente a autoestima. Quando ocorre durante a juventude, o problema pode ser ainda maior, já que nessa fase os cabelos tendem a ser uma referência de beleza. Por isso mesmo, a calvície precoce pode abalar homens e mulheres tanto no aspecto físico quanto na esfera psicológica.

Inicialmente é importante identificar objetivamente o problema que o paciente apresenta. Ouvir as queixas e realizar exames de sangue são as medidas mais comuns. Porém, já existem exames mais modernos, como o Tricotest, que verifica a condição atual do cabelo de forma mais aprofundada.

Em alguns casos, a calvície precoce pode ser revertida com tratamento tópico e via oral. É o que acontece com homens diagnosticados com calvície androgenética, pois essa condição é causada pelo excesso do hormônio dihidrotestosterona (DHT) na raiz do cabelo — mais especificamente, no folículo capilar.

Como o hormônio é o resultado da transformação metabólica da testosterona e da ação da enzima 5-(-Redutase, é possível manipular esse processo de modo que não haja uma grande quantidade de DHT e, consequentemente, o folículo não se degrade, causando o encurtamento da fase ativa do cabelo.

Traumas que influenciam a calvície

A saúde do paciente é um dos principais fatores que influenciam a calvície. Além do estresse e da má alimentação, alguns tratamentos de doenças, alterações nos níveis hormonais, doenças endócrinas (distúrbios na tireoide) e sessões de quimioterapia podem causar a queda dos fios.

Tratamentos mais próximos da cura da calvície

Infelizmente, a cura da calvície, em si, ainda não existe. No entanto, há diversos tratamentos que ajudam a combater o problema. Entre eles, estão, por exemplo, os tratamentos reequilibrante, desintoxicante e estimulante. Eles são menos invasivos, necessitam de algumas sessões e intervalos, e proporcionam resultados satisfatórios.

Tratamentos comuns

Entre os tratamentos mais conhecidos no combate à calvície, estão o transplante e o implante capilar.

O transplante capilar consiste num método em que são retirados os folículos pilosos de algumas partes do couro cabeludo a fim de que possam ser transplantados para outras áreas. Isso é possível porque a maioria dos calvos ainda possui cabelos nas têmporas e na nuca. Nesse caso, como o doador é também o receptor e os fios são naturais, a chance de rejeição pelo corpo é praticamente nula.

A principal diferença entre o transplante e o implante está no fato de que, no implante capilar, os fios implantados são enxertos artificiais feitos no couro cabeludo. Assim, o receptor não é o doador, e existe a chance de o corpo rejeitar esses enxertos e/ou de ocorrerem infecções.

Embora ambos os procedimentos possibilitem a devolução dos fios e da autoestima para os pacientes, é sempre importante lembrar que, por serem técnicas invasivas, seus riscos precisam ser bem avaliados. Isto porque, apesar de serem classificados como soluções mais rápidas (sobretudo no caso do implante), esses métodos podem provocar algumas complicações, como hematomas, inchaço na área, coceira e formação de casquinhas. Além disso, sabe-se que o pós-operatório tende a ser doloroso.

Tratamentos inovadores

A medicina tem avançado bastante e, com o tratamento da calvície, não poderia ser diferente. Atualmente, existem procedimentos definitivos menos invasivos e com resultados mais satisfatórios do que as cirurgias comuns. Este é o caso do Sistema CNC® – Capelli Naturali a Contato (ou Cabelo Natural a Contato, em português).

Trata-se de um procedimento não cirúrgico desenvolvido em 1968 na Itália. Ele é o resultado de pesquisas, tecnologias e técnicas italianas desenvolvidas pelo Departamento de Química da Universidade de Módena e da Universidade La Sapienza di Roma. Ou seja, é realizado com excelência há mais de 50 anos.

O Cabelo Natural a Contato atua na reconstrução das áreas calvas e areadas do couro cabeludo. O objetivo é integrar essas regiões com cabelos naturais de forma gradual, transformando totalmente a imagem dessas superfícies.

A aparência é natural e permite liberdade total de movimento. O paciente pode realizar várias atividades sem qualquer preocupação, tais como mudar o penteado, praticar esportes, lavar os cabelos e nadar.

Vale lembrar que, em todas as opções de tratamento, é necessário o acompanhamento profissional. Somente o especialista é capaz de identificar as reais causas da alopecia e indicar o tratamento mais adequado a cada um.

Se essa também é a sua necessidade, conte com uma clínica médica especializada em tratamentos para patologias ligadas a perdas excessivas de cabelo!

Ficou interessado(a) no assunto? Então, descubra agora quais são as causas da calvície genética.

Responder

Seu email não será divulgado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.