Afinal, extensões de cabelo podem influenciar na queda dos fios?

Afinal, extensões de cabelo podem influenciar na queda dos fios?

Há casos em que o excesso de cuidados com os cabelos e de procedimentos capilares pode causar danos à saúde dos fios. Como exemplo desses procedimentos que, embora sejam considerados recursos de beleza, também podem provocar algum dano às madeixas, temos um bastante utilizado no universo feminino: as extensões capilares, isto é, a inserção de mechas naturais ou sintéticas no próprio cabelo para modificar a aparência.

Atualmente, o mercado disponibiliza diferentes métodos para que essa inserção seja feita — cada um tem a sua especificidade e forma de manutenção.

O fato é que as extensões de cabelo podem provocar a queda dos fios. Por isso, é normal que existam algumas dúvidas sobre os efeitos das extensões no couro cabeludo. Para entender um pouco mais sobre o tema, acompanhe este texto.

Quais os principais tipos de extensões capilares?

Para quem pretende aderir à moda, é importante pesquisar sobre as opções disponíveis, como elas funcionam e quais os possíveis danos que elas podem causar ao cabelo natural. Além disso, vale se certificar de que a aplicação seja feita em locais estratégicos (para que o resultado não fique muito artificial) e com um profissional especializado nessa prática.

Conheça os principais tipos de extensões capilares:

  • megahair;
  • cola de queratina;
  • linha ou nó italiano;
  • interlace;
  • microlink;
  • tranças.

Como cuidar das extensões capilares?

O principal cuidado ao adotar esse tipo de procedimento é a manutenção do alongamento a cada três meses para que os fios sejam novamente colocados na mesma linha da raiz. Além disso, tanto na aplicação quanto no uso diário, é preciso redobrar a higiene e os cuidados com o cabelo.

Com essas medidas e com a extensão bem presa, a tendência é de que os fios caiam pouco – lembrando que cada caso é um caso e que outros fatores podem estar relacionados à queda capilar.

Quando os fios caem muito após a aplicação da extensão capilar, é importante analisar se é válido continuar com a utilização. Nessas situações, lembre-se de que vale muito mais manter a saúde e os cabelos naturais do que correr o risco de ver os cabelos caindo.

Por isso, busque profissionais qualificados e reconhecidos no mercado. Do contrário, além do prejuízo emocional e financeiro, poderá ser necessário recorrer a tratamentos capilares, consultas e exames para solucionar a situação – o que tende a demandar um investimento de tempo e de dinheiro ainda maior.

Assim, monitore diariamente a quantidade de fios perdida, tendo em vista que alguns estudos apontam que extensões de cabelo podem causar alopecia por tração. Se isso acontecer, será necessário buscar ajuda médica com urgência, retirar o alongamento e tratar o problema o quanto antes.

A fibra capilar tem resistência, mas todo procedimento pode causar danos. Logo, o ideal é ter um acompanhamento profissional durante toda a vida e consultar um especialista antes de recorrer a um método estético. Ele saberá avaliar se o seu cabelo realmente necessita ou se tem estrutura para passar por isso.

Em todos os casos, pessoas com extensões de cabelo precisam redobrar os cuidados de manutenção com os fios para preservar a sua saúde e estrutura natural. Atente-se ao cabelo principalmente após a retirada da extensão, pois a fibra capilar é alterada e precisa de alguns dias para se recuperar. E sempre conte com um acompanhamento profissional.

Gostou do texto? Então, deixe o seu comentário aqui. Queremos conhecer a sua opinião!

Responder

Seu email não será divulgado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.