A verdade sobre a calvície e o uso de anabolizantes

A primavera chegou há poucos dias, e é nesta nova estação que muitas pessoas iniciam uma verdadeira “corrida contra o tempo” para eliminar aqueles quilinhos acumulados durante o inverno, quando o frio parece contemplar por si só a necessidade do consumo extra de calorias. Esta é a época em que, antevendo a chegada do verão, retomam-se as dietas alimentares e a rotina de exercícios físicos, tudo empreendido no propósito de que, em dezembro, os corpos voltem a ser exibidos “esbeltos” – quando não “musculosos”, interesse sobretudo dos homens.

Acontece que, na busca pela rapida perfeicao da forma estetica, não é raro que sejam praticados excessos ou, ainda, que homens e mulheres se valham de recursos que oferecem risco à sua saude, desde a minima até as máximas consequências. Para muitas mulheres, exemplo disso está na sua adesão às “dietas milagrosas”, avessas ao que seria a recomendação médica; para os homens, um bom exemplo está no seu uso indevido dos famosos “anabolizantes” – ou “bombas”, como estes costumam ser popularmente chamados.

Especificamente em relação ao uso de anabolizantes, são muitos os malefícios causados por este hormonio (em síntese, os anabolizantes são hormônios esteroides que promovem o crescimento dos tecidos, principalmente muscular e osseo). Um deles, e sobre o qual poucas pessoas têm conhecimento, é o desencadeamento da calvície – cientificamente chamada de alopecia – nos indivíduos já predispostos a manifestá-la (o que representa 80% dos homens).

Assim, se, por um lado, inúmeros jovens desavisados se veem conquistando os músculos tão bem definidos com que tanto sonhavam, por outro lado surge uma nova insatisfação para com a própria autoimagem, devido à acentuada perda de cabelo em homens que, simplesmente, ainda se encontram tão somente na faixa dos 20 anos de idade!

 

luis tricotest consultaOlá, tudo bem? Desculpe interromper a sua leitura!
Eu sou o Luis, gerente aqui da Clínica Tricosalus, e estou passando para convidá-lo(a) a conhecer o Tricotest – nosso exame de análise capilar.
Clique aqui e assista ao vídeo.

 

Anabolizantes e Calvície: a relação entre o ganho da massa muscular e a perda acentuada dos fios

A relacao entre a ingestão de anabolizantes e o surgimento da calvicie pode ser facilmente explicada. Para tanto, basta considerar que, na calvície de padrão masculino (“alopecia androgênica” ou “calvície hereditaria”), que acomete 8 de cada 10 homens com menos de 70 anos, o grande responsável pela excessiva perda do cabelo e o descontrole do hormonio dihidrotestosterona (DTH), derivado da testosterona, que, uma vez alterado, promove um afinamento progressivo dos fios em determinadas regiões do couro cabeludo.

Bem, uma vez que, via de regra, os anabolizantes são substâncias derivadas da testosterona, isso significa que aqueles que o consomem estão aumentando no seu organismo os níveis deste hormônio masculino (que, apesar de assim conhecido, as mulheres também apresentam). Deste modo, em se tendo mais testosterona, provoca-se o descontrole na sua fração (a dihidrotestosterona), desencadeando, portanto, o enfraquecimento dos fios e, tão logo, o aparecimento da calvície.

A calvície causada pelo uso de anabolizantes: saiba como tratar

A primeira coisa a ser feita pelos jovens que estão sofrendo a excessiva perda de cabelo é procurar um dermatologista (de preferência, aquele especializado em tricologia). É este o profissional que poderá verificar se a calvície está realmente associada à ingestão dos hormônios, excluindo outras possíveis causas que poderiam ser responsáveis pelo afinamento dos folículos pilosos e pela sua respectiva queda.

Embora seja do conhecimento de todos que ninguém deve se automedicar, o reforço desta orientação é sempre válido. Tal apontamento ganha ainda mais destaque no tema em razão de, sem a devida prescrição médica, muitos jovens virem adquirindo medicamentos que auxiliam no combatem à calvície, e que, como toda e qualquer medicação, apresentam as suas proprias condições de uso, que somente o profissional com o conhecimento específico saberá avaliar. Além disso, os medicamentos possam somar ao tratamento indicado pelo dermatologista/tricologista, contribuindo como uma importante ação coadjuvante, sendo uma das medidas recomendadas, e não a unica.

Formada por profissionais de reconhecida experiência no assunto, a equipe da Tricosalus é especializada no diagnóstico e no tratamento capilar por métodos não cirúrgicos, e está à disposição para auxiliar os jovens – bem como todos os demais interessados – no combate à calvície e na recuperação do seu bem-estar para com a sua própria autoimagem.

Muitas vezes, focados na concretização de um ideal que não mede as consequências reais, somos levados a crer que o consumo de determinadas substâncias pode representar um favorecimento, que a adesão a determinados “modismos” pode significar a solução definitiva para aquilo que buscamos e, desta maneira, acabamos minimizando os seus efeitos maléficos, priorizando a aparência em detrimento da saúde. Por isso mesmo fica o alerta: é possível aos jovens prevenir a calvície, e uma das recomendações para evitá-la é, justamente, a não utilização de substâncias como anabolizantes – assim como de álcool e cigarro.

Responder

Seu email não será divulgado.